Integração ESG

Sustainable Finance

Os PRI (Principles for Responsible Investment) definem a Integração ESG como a “inclusão de forma explícita e sistemática dos temas ESG na análise e decisão de investimento”. Considerar informações de sustentabilidade leva a melhores decisões de investimento.

Significa que

  • São analisadas informações financeiras mas também informação ESG;
  • São identificados fatores financeiros materiais e fatores ESG;
  • É avaliado o impacto potencial de fatores financeiros materiais e dos fatores ESG no desempenho económico (do país, do setor e da empresa);
  • São tomadas decisões de investimento que incluam considerações de todos os fatores financeiros materiais e aspetos ESG.

O que não significa que

  • É proibido o investimento em determinados setores, países e empresas;
  • Os fatores financeiros tradicionais são ignorados; 
  • Todos os fatores ESG de cada empresa devem ser avaliados;
  • Cada decisão de investimento é afetada por fatores ESG;
  • As performances dos portfólios são sacrificadas em prol das técnicas de integração ESG.

Risco, retorno e oportunidades

Utilizar aspetos ESG na avaliação de investimentos é uma forma de identificar e evitar alguns riscos numa determinada empresa ou setor. Esta mesma análise pode ser aplicada para encontrar oportunidades de investimento. 

Materialidade

A integração ESG envolve a consideração das questões ESG que apenas são materiais e que são consideradas altamente prováveis ​​de afetar o desempenho corporativo e o desempenho do investimento. A avaliação da materialidade requer uma compreensão dos principais aspetos ESG que afetam um determinado país ou setor.